18/07/2007

Conhecer os árbitros: Jorge Sousa



Nome: Manuel Jorge Neves Moreira Sousa
Dt. Nascimento: 18-06-1975
Idade: 32 Anos
Associacao: A F Porto
Árbitro desde: 1993/1994
Profissão: Empresário
Outras: Jorge Sousa é o árbitro internacional mais jovem. Iniciou a carreira de arbitro com 19 anos, quatro anos depois ascendeu aos quadros nacionais. Ganhou as insígnias da FIFA, estreando-se num França-Eslováquia, em sub-21, disputado em Toulon.
Como chegou a árbitro:
Um dia, um amigo resolveu desafiá-lo a ir para árbitro. Como todo o adolescente que gosta de aventuras, Jorge de Sousa inscreveu-se no curso de árbitros da A. F. Porto, deslocando-se, com frequência, de Lordelo, onde nasceu, à Invicta para ser árbitro.
A curiosidade fizera nascer uma futura estrela da arbitragem. Nessa altura, também abandonou o Aliados de Lordelo, onde jogou, embora não mostrasse o talento de um Jaime Pacheco ou de um José Mota, também eles futebolistas, mais velhos, do clube. Lenta e progressivamente, Jorge de Sousa foi subindo as escadas da arbitragem e, aos 19 anos, iniciava a carreira, nos "Distritais". Quatro anos depois, em 98, ascendeu aos "Nacionais", chegou a presidente do Núcleo do Vale de Sousa.
Chegara ao topo, ao ponto de, na época transacta, se ter classificado em segundo, a 30 centésimas do primeiro, Duarte Gomes. Disciplinarmente, não pertence nem ao estilo de Martins dos Santos (rigoroso), nem ao de Pedro Henriques (condescendente), mas ao da aplicação da lei. Sobre isto chega, mesmo, a afirmar "O jogo é que faz o estilo".
Também, profissionalmente, a vida lhe sorri. De escriturário (actividade ainda registada no site da Liga) chega a empresário de uma empresa de madeiras. Mesmo assim, Jorge de Sousa é favorável à profissionalização dos árbitros. Ser patrão traz-lhe vantagens, pois não precisa de pedir dispensa para jogos e cursos, mas aumenta a responsabilidade, ao ponto de começar o trabalho às 8.30 e terminar às 21.30.
No pouco tempo disponível, ainda treina, quatro vezes por semana, no estádio do Lordelo. Os tempos livres (escassos) são para dedicar à família (é casado, mas não tem filhos), aos amigos e ao cinema, onde vai sempre que pode.
  • Fonte: Jornal de Notícias

2 comentários:

  1. era engraçado saber-se onde é escriturário... digam-me se não é na Câmara de Gondomar... ou já foi despedido depois das últimas arbitragens?

    ResponderExcluir
  2. ISENÇÃO E COMPETÊNCIA; ESQUECER AS ORIGENS CLUBÍSTICAS DO SEU CORAÇÂO, É TUDO O QUE ESTE BENFIQUISTA LHE PEDE PARA DOMINGO NO JOGO BENFICA VS RIO AVE.
    BOA SORTE.

    ResponderExcluir

Após submeter o seu comentário, este será aprovado pela administração antes de ser publicado.