25/11/2009

Martin Hansson pensou voltar à vida de bombeiro

http://es.uefa.com/multimediafiles/photo/uefa/keytopics/505151_mediumsquare.jpg

O árbitro sueco Martin Hansson esteve no centro de toda a polémica após o jogo do «playoff» do apuramento para o Mundial 2010 entre a França e a República da Irlanda.

A validação do golo ilegal que deu o passaporte à selecção francesa tem atormentado a vida do árbitro que levanta, inclusive, dúvidas quanto ao seu futuro. «Pensei muitas vezes se este trabalho vale a pena com tanta humilhação que sofro. E também tive pensamentos de que talvez este não seja o meu mundo», confessou ao diário sueco «Sydostran».

Deixar a arbitragem e abraçar a tempo inteiro o seu trabalho de bombeiro foi um dos cenários que não descartou.
Martin Hansson entende ainda que não teve culpa e que se tratou de um lance «desafortunado». «A culpa não foi minha. Foi um incidente que teve consequências graves para a Irlanda, mas a culpa não foi dos árbitros», afirma.

Para já, Hansson quer apenas voltar à sua vida sossegada, até porque tem um Mundial para preparar. O juiz lembrou que não podia tecer grandes considerações sobre o jogo, pois a FIFA impede-o até os processos estarem concluídos.
maisfutebol

Quer receber as notícias do ArbiFute no seu email? Clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Após submeter o seu comentário, este será aprovado pela administração antes de ser publicado.