10/11/2010

Combater a violência .. por Pedro Henriques


Em todos os cursos e acções de formação nacionais e internacionais, quem dirige o sector da arbitragem insiste e chama a atenção dos árbitros, no sentido de serem rigorosos e assertivos, na identificação e consequente expulsão de todos aqueles que tenham actos de violência no terreno de jogo. Em termos técnicos pede-se que os actos de conduta violenta (sem a disputa de bola) e faltas grosseiras (na disputa de bola), sejam punidos com cartão vermelho.

Nesta jornada aconteceram duas situações que para bem da verdade desportiva, foram claramente identificadas pelos respectivos árbitros, levando à expulsão dos prevaricadores.

Compete aos treinadores como principais e directos responsáveis pelos seus jogadores, uma atitude firme e pedagógica no sentido de demoverem os seus atletas de tais actos, até porque em ambos os casos ficou provado que jogar em inferioridade numérica fragilizou toda a equipa e transformou ambos os jogos em missões impossíveis, dando clara vantagem aos seus adversários.

Tomadas de decisão assertivas em ambos os casos por parte dos árbitros também foi uma preciosa ajuda e colaboração no sentido de terminar com tais actos e atitudes, pois os jogadores sentem que a atenção e a coragem de quem arbitra, materializada no respectivo cartão vermelho, dá força à velha máxima, de que o "crime" não compensa.

Sporting-Guimarães | 72'
Maniche expulso por agredir a pontapé

FC Porto-Benfica | 66'
Luisão expulso por agredir à cotovelada
artigo retirado do jornal O Jogo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Após submeter o seu comentário, este será aprovado pela administração antes de ser publicado.